Entrar no sistema

Por que existe o teste de corrida de 12 minutos no TAF?

AprovaTAF - Testes Físicos para Concursos / Artigos  / Por que existe o teste de corrida de 12 minutos no TAF?

Por que existe o teste de corrida de 12 minutos no TAF?


Um dos componentes da aptidão física é a capacidade aeróbica. Ter uma boa aptidão aeróbica vai te dar uma boa condição física para o desempenho aeróbico, isto é, tarefas que envolvem a necessidade de utilização do oxigênio pelos músculos. Além disso, a aptidão aeróbica é considerada um dos marcadores mais poderosos da saúde, mesmo acima de outros indicadores tradicionais, como estado do peso, pressão arterial ou nível de colesterol.

12 minutos3
Para se avaliar essa capacidade aeróbica, existem diversos métodos. Os mais precisos são aqueles que avaliam diretamente o consumo máximo de oxigênio, através de analisadores de gases, durante um esforço máximo. No entanto, esses métodos são de alto custo, precisam de avaliadores qualificados e demandam um tempo considerável para se avaliar 1 pessoa.

analisadores de gases3
No entanto, existem diversos métodos que avaliam indiretamente esse consumo máximo de oxigênio de forma simples, fácil, e com um custo bem mais baixo.

Então, o famoso teste físico de corrida no tempo 12 minutos existe para avaliar a capacidade aeróbica do sujeito. Esse teste foi desenvolvido por Cooper em 1968.

O teste de 12 minutos é um dos testes que tem uma das maiores correlações com a avaliação direta do consumo máximo de oxigênio. Ou seja, o teste de 12 minutos consegue bem avaliar a capacidade aeróbica mesmo que indiretamente, de forma simples, fácil e com baixo custo, e com a capacidade de ser aplicado em grandes número de pessoas ao mesmo tempo.

Não deixe de ler esses 2 importantes artigos relacionados ao tema: Você sabe correr em uma pista de atletismo, controlando o ritmo? e Cuidado com a distância na corrida, ela pode enganar você.

Após a aferição da distância percorrida, através de equações chega-se a uma classificação da capacidade aeróbica do avaliado, de acordo com a idade e o sexo.

E com essa classificação em mãos, é possível verificar o nível de aptidão aeróbica do sujeito, bem como realizar de maneira mais apurada a prescrição do exercício, além de permitir um acompanhamento da evolução do treinamento cardiorrespiratório, ao longo do tempo.

No entanto, é preciso que que seja seguida a padronização de aplicação de testes indiretos. No caso do teste de 12 minutos, é preciso que a distância esteja bem aferida e a marcação do tempo seja correta.

é preciso ter distancia ferida2

E lembre-se: para melhorar seu índice no teste de 12 minutos, não basta sair correndo, todos os dias, distancias aleatórias, e sem a devida orientação.

É preciso periodizar o treinamento corretamente, dando o estímulo necessário e principalmente, o descanso adequado.

Deseja treinar com videoaulas e planilhas feitas por Mestres e Doutores em Educação Física, de uma maneira simples, direta e objetiva? Clique aqui e deixe de firulas com treinos ineficientes.

Equipe AprovaTAF. Mestres e Doutores em Educação Física

Referências.
– Cooper, K.H. A means of assessing maximal oxygen intake. Correlation between field and treadmill testing. JAMA. 1968 Jan 15;203(3):201-4.
– Bandyopadhyay A. Validity of Cooper’s 12-minute run test for estimation of maximum oxygen uptake in male university students. Biol Sport. 2015 Mar;32(1):59-63.
– Mayorga-Vega D et al. Criterion-Related Validity of the Distance- and Time-Based Walk/Run Field Tests for Estimating Cardiorespiratory Fitness: A Systematic Review and Meta-Analysis. PLoS One. 2016 Mar 17;11(3).
– Grant S. A comparison of methods of predicting maximum oxygen uptake. Br J Sports Med. 1995 Sep;29(3):147-52.
– Doolittle TL, Bigbee R. The twelve-minute run-walk: a test of cardiorespiratory fitness of adolescent boys. Res Q 1968; 39:41.
– Maksud MG, Coutts KD. Application of the Cooper twelve-minute run-walk to young males. Res Q 1971; 42:54.